POESIAS, CULTURA, INFORMAÇÕES E ASSUNTOS C.C.B. BRASIL, MUNDO

25
Ago 12
CULTURA PIAUIENSE
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 11:57

BRASIL/INDIO
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 11:49

BEM-TE-VÍ

BEM-TE-VI! BEM-TE-VI!

 

Bem-te-vi! Bem-te-vi! Que folia hein?

O que há no teu cântico, por que tanta folia?

Quando canta tremulas as asas. Por que será?

Que melodia trás agora neste cântico?

A pressa é uma constante em todo teu cantar!

 

 

Canta nas arvores, canta na cerca, canta até voando!

Oh! Bem-te-vi!  Queria tua alegria, queria teu cantar!

Na beleza do teu canto tens a força da natureza. Toda!

Quando cantas não há tristezas e nem pesares no tom.

 

Cantas no céu e nos céus. Canta este coração abalroado

Cante o verso do traçado: amado, avistado e adornado.

Na folia do teu canto, vejo Deus e a natureza  plena!

Versejes ao poeta, mas tremules seu em seu canto. Sonhos!

 

Bem-te-vi! Bem-te-vi! Por que tanta folia?

Por que o folião? Asas tuas e cânticos vips

És majestoso e soberano. Bate até o gavião.

Quanto mais meu
coração. Cante bem-te-vi!

 

 

Que teu canto alegrará

Manhãs, tardes e noites.

Ao universo do poeta!

Sou poeta?! Não sei.

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

 

Esperantina 22/06/12 8:00hm

Sítio do Juça

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 11:29
tags:

24
Ago 12
IPE/PRIMAVERA/O AMANTE

O AMANTE

 

 

 

Quero ser amante de todas

Velejar em todas as mentes

Atracar em porto coração.

 

Quero ser a dor que aperta

O peito quando foge o amor,

Deixando apenas a saudade.

 

Quero tragar a lágrima que cai e

Rola na face da amante chorosa.

A dor que fica e acelera o coração.

 

Quero ser a dor chorosa do peito

A lágrima que chora a amante.

Entre eu, a saudade e a paixão.

 

 

Quero ser odor que exala a paixão

No cio da donzela que desperta o ser

O aroma que exala o sexo no êxtase.

 

No úmido da boca por um lábio esnobe,

Quero ser teu amante. Todas! Amantes!

Quero ser a anágua que cobre a pélvica.

 

Oh! Amantes gazelas!

Prostitutas, raparigas!

Donzelas juramentadas!

Prefiro as maduras.

Regidas em tom e cores

Morenas e claras.

Um jambo.

Não muito pardas

 Nem muito alvas.

 

Amantes! Todas!

Todas amantes!

Raparigas!

Quero ser de todas elas a poesia.

A nostalgia.

A saudade de todas.

A dor que as fazem chorar.

Quero ser a poesia.

Quero ser o amor.

O amante.

 

 

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

Esperantina  22/06/12 -  08:00hm

 
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 00:30

20
Ago 12

 

PINTA SILVA

 

PINTA SILVA

 

Pinta silva! Pinta silva!

Que me encanta a vida!

E assobia o meu pranto.

 

Pinta silva que arrebata

Minha cansada alma!

Onde cantarás tu agora?

 

Por onde voam tuas asas

Por onde ecoas o teu canto?

Ao vento e aos céus acredito.

 

Embora não te vejas mais

Mas teu canto ressoará

Em cansados dias infindos

Em deleites do bem estar.

 

Voas bem alto! E teu cântico levará

A beleza de tuas asas amarela-preta.

Em fuga do visgo e rumo ao infinito.

Mas voe bem alto! E cantes! Livre!

 

Antes que seja o fim, do triste poeta,

Louco a abobalhado por ti, em fim.

Em tua liberdade e beleza inigualável!

 

Cantes pinta silva! Cantes bem alegre:

E o teu cântico levará minhas lágrimas

Para o vento que as secarás. E nunca mais

Vereis teu voar. Ó belo pinta silva!

 

 

 

 

D`Gáudio Procópio

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 10:23
tags:

18
Ago 12
ELIELSON SANTANA/DGAUDIO
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 19:01

 

BEIJAR NA BOCA

 

Beijar na boca: é acender a chama, atiçar a sanha

Enfurecer o ego maltratar o verbo detonar o cético

Beijar na boca: é fugir do sério para ficar patético

Retardar o cérebro enlouquecer o ébrio e a gana.

 

Beijar na boca é colher o fruto e lamber os beiços

Entranhar a manha degustar a língua e lambuzar!

Afagar a dama detonar o tédio arregalar o peito

Fluir o vício e esquentar o sangue: ao extravasar!

 

Beijar na boca é morrer mil vezes, despertar além!

Versejar a lua decantar o tédio, abraçar bem: Irreal!

Hilariar a dor afogar a mágoa inebriar o vício: idem!

Sorrir a toa inalar o hálito morder a língua em labial.

 

Beijar na boca é puro néctar escarrar a ira e detonar!

Provar o fel saborear o gosto sentir sabor e deflagrar.

Enfurecer amor enganar o ego detonar o verbo: pirar!

Beijar na boca: é tudo isso! Quem não sabe, é provar.

 

Beijar na boca é transferir bactérias de boca a boca

É sofreguidão arretada, esnobando ego sorri a toda.

 

 

 

 

DGáudio Procópio

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 14:42
tags:

AMOR SEM PRECONCEITO

BOCA NUA

 

 

Com tuas vestes em desalinho e cisma da orgia

Impregnada pelo odor do sexo e em murmúrios.

Assopra o hálito cálido tua boca nua em sintonia

Com teus ardentes desejos sedutores simplórios.

 

Vestida em escarlate geme alma devassa e fria

Pelos muitos prazeres em fel de néctar púrpuro

Em seio tenso e denso de sonho e dor! Impuro!

E de muitas glórias tuas em torpe sanha infâmia!

 

Com boca nua depravada e orgia divaga a mente

Pelos vãos da porta infame o véu, devoluta puta!

Praguejas injúrias ó linda puta de lábios quente!

Por muitos percalços de um corpo em suma luta.

 

Praguejas injúrias e infâmias em boca nua e sórdida

Mas escala o ego prazeroso do deleite amadurecido

Em cama dormida amanhecida noite folia de vadia!

 

Em boca nua torpe devassa, pálida sensatez vertente,

De orgia e noite amada em clímax: prazer total, suor:

De um amor infame amargo findo sonho: deleites vis.

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

 

 

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 14:38

 

RICCARDO/NETO/ DGAUDIO

Depois de longas e sofredoras 12hras, correu tudo bem e esse é o primeiro registro de Riccardo Nasceu às 22h55min com 48 cm e pesando 3,350kg. Agora só repouso pq o dia foi sofrido e longo, obrigada a tds que se preocuparam comigo e com o Riccardo,agora estamos bem

 

 

 

 

 

AMOR SEM PEDÁGIO

 

Nada mais que viver

Simplesmente sonhar:

Para amar sem pedir.

Pedir para quê?

Se pedir é implorar!

Cobrar sem sentido,

Amar sem razão.

Substancialmente vulnerável,

Mas sincero e afável.

Aos que amam sem pedir

Nem cobram pedágio,

Mas velejam a vida

Mesmo em lacrimal sentimento

Não perguntando a quem

Pois o sincero amor

Não sofre rotulação

Nem interferência alheia

Pois há uma passagem vasta

No caminho do céu.

A todos que amam sem perguntar

Nem cobram pedágios.

 

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

 

Uma homenagem aos amigos

Do face book que me ajudaram

Teresina 18 de agosto de 2012

07h00minhs

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 13:21

17
Ago 12
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 02:41

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13

19
21
22
23

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO