POESIAS, CULTURA, INFORMAÇÕES E ASSUNTOS C.C.B. BRASIL, MUNDO

Usuário Online

contador de usuários online grátis
28
Jun 13
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 18:26

24
Jun 13
GOLE MILITAR/AMEAÇA VELADA
  1. GOLPE AVISTA                      

 

A CRISE DA IDENTIDADE NACIONAL

O movimento de 1964 foi realizado para fazer face a uma
crise nacional, para salvar o país e suas instituições de uma
derrocada iminente em face dos momentos de descontrole,
envolvendo todos os segmentos da sociedade civil e militar.
Passados quarenta e três anos, durante os quais se procurou
justificar o arbítrio como meio de enfrentar a crise, o fato é
que a nação se encontra na expectativa de uma crise talvez
mais grave que as anteriores e com risco de s e mergulhar novamente no arbítrio para conter a turba multa
que estamos nos transformando.

Na raiz de toda a crise nacional está a falta de confiança, e essa falta de confiança decorre basicamente do
divórcio, cada dia mais nítido, entre o Estado e a Nação, como se se tratasse de dois organismos à parte,
como se fossem antagônicos.

O grupo dominante, não tendo contato com o povo de quem não depende e a quem não presta contas,
dirige a máquina estatal sem atender aos autênticos -interesses nacionais, defendendo antes os seus
próprios interesses, os quais se chocam com o que pensa e o que quer a nação.

Dentro da nossa República do "faz de conta", procuram sempre esconder essa realidade, utilizando os
meios de comunicação de massa, só que agora não há mais como fazê-Io.

A opinião pública já percebeu, o povo já sentiu: a nação não tem mais o domínio de si mesma, o Estado deu
mostra que está rumo ao lado oposto da nação.

Essa crise de confiança, esse conflito entre Estado e nação projeta-se por todos os campos de atividade. Há
insegurança no campo político, no campo econômico e social e no âmbito da administração.

No campo político, temos a ilegitimidade do governo que não mais representa o povo apesar ter sido eleito
pelo populismo das bolsas miseráveis,(pão e circo) mas não teve condições nestes 10 anos de
compreenderem e interpretarem as aspirações nacionais.

Não sendo mais legítimo, não merece mais a confiança do país, o governo logo se apegará ao arbítrio,
como única fonte de se manter no poder.

Ainda há pouco, a Presidente, Chefe de Estado e de Governo, tenta se escamotear do atendimento a aspiração básica, prioritária de todos os brasileiros, que seria uma reforma política (sem restrições) capaz
de resgatar o modelo democrático/republicano, a melhoria das condições de vida, e o cerne da questão: o
combate a corrupção que avassala todos os poderes da República.

O momento já da mostra que a Chefe Suprema das FFAA que durante todo o seu governo incitou a
sociedade quanto seu ódio próprio contra os agravos de dura luta em que esteve mergulhada o Estado
Brasileiro entre 1969 e 1974 em que as FFAA foram a guardiã da ordem e do progresso, agora vem provar
de seu próprio veneno, a desordem de norte a sul do país e sai do Planalto escoltada pelos militares que fez
questão de espezinhar ao longo de seu governo. Obama faz o contrário, detém o maior respeito pelos seus
militares e estes lhe retribuem com maior destaque nos "front" ao longo do planeta

Como vamos conseguir o declínio desta violência diária que está nos perseguindo?

Será que teremos que voltar a falar na redemocratização do país, sendo este o objetivo que ela anunciou
ao assumir o poder, na manutenção da paz, naquela manhã negra em Brasília.

Infelizmente a ação política de Dilma esta limitada por dois fatores, em minha opinião:

 

 

 

Primeiro: os responsáveis pela estratégia de um diálogo progressivo com a sociedade falhou o que
representa um fracasso do LUlISMO, fruto do seu próprio espírito autoritário contribuiu para que isto não
ocorresse;

Segundo: o envolvimento por um poder político oligárquico, o PMDB, cuja única preocupação é manter-se
no poder a qualquer custo

Em síntese, após dez anos de PT e a sucessão de 2 governos ditos populares, a realidade é que o LULlISMO
não cumpriu os objetivos a que se propôs:

1) Em vez de agir antecipadamente para defender a conquista da Democracia, hoje, ameaçada, instituiu um
sistema de governo arrogante, divorciado da realidade nacional;

2) A luta contra a corrupção dá sinais de abandono, e se constitui, hoje, como uma praga daninha, minando
as autoridades do entes federativos, e o TCU, TCE, PGR, AGU, CGU e MPU passam longe da independência
que deveriam estar revestidos para combaterem os desvios e a corrupção, pois estão sob a batuta política;
3) O Brasil continua intranquilo, a nação sente-se ameaçada pela desorientação econômica, pela volta do
processo inflacionário em fase ascendente, cujos indícios já são semelhantes aos da época de Itamar
Franco, pelo astronômico endividamento interno e pela intensiva desnacionalização de nossa economia em
razão do custo Brasil;

4) É inegável que o Brasil progrediu nesses últimos dez anos, mas não houve distribuição da riqueza criada,
ao contrário, a cada dia ela se concentra mais nas mãos de uns poucos privilegiados, amigos da rainha, em
detrimento da grande massa empobrecida e com estreitamento da classe média na pirâmide social e pior
de tudo, a classe proletária desaprendeu a trabalhar;

5) A verdade é que o governo democrático, não esta com coragem para tomar uma atitude para conter os
vândalos que estão pegando carona nas manifestações.

Não aparece ninguém para dar a ordem, o que se nota são as omissões dos governantes querendo
combater vândalos dentro da legalidade, o que ao invés de produzir um efeito positivo gera maior
insegurança jurídica nas forças de Segurança Publica, se agem serão penalizados como anuncia Sergio
Cabral, Governador do RJ, se cruzam os braços ou se omitem, correm risco de morte e ainda são acusados
de não estarem cumprindo a lei ou abusando da autoridade promovendo violência.

E então como fica? Quem vai dar a ordem para fazer cessar o vandalismo?

Será a Comandante em Chefe das Forças Armadas ou os Governadores?

Vamos decretar um "estado de sitio" ou uma "medida de emergência"?

Luiz Carlos Pereira - CoronellNT R-1 da Força Aérea Brasileira
Colunista da Associação Nacional dos Militares do Brasil - ANMB

 

 

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 17:29

MUDA BRASIL
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 01:35

21
Jun 13

Os teresinenses foram as ruas sem uma causa comum, cada um levava sua bandeira e seu protesto, mas todos giravam em torno de um tema único: o fim da corrupção.

 



publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 08:46

20
Jun 13
RECADASTRAMENTO BIOMETRICO/ELEITORAL
publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 09:42

18
Jun 13


publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 17:50

15
Jun 13

 

 

COMO NO OLIMPO

 

Morrer não é padecer, não é a alma...

Morrer não para ser, para um acaso.

Morrer como morre a minha irmana

Como no olimpo que foge o vento.

 

Morrer como o alado que deslumbra

Na dor da lança que vara o bravo

Que grita que foge, o fraco que vaza

Do glúteo que urge qual sol de tardinho.

 

Como a alma que rasga que vaza a lira

Do bravo que urge emerge da turba, na

Turba que grita o nome do bravo herói;

Morrer simplesmente, ânsia que destrói.

 

 

Morrer na tua alma que emana e flutua

Uma névoa envultuadora da germânica

Enpactuada com a dor da usura pérfia

Devastando a essência da alma que cria.

 

Oh! Vem e vê! Vedes e terdes a certeza...

Pelo simples prazer do viver... A dor! Ira.

Não tente entender, compreender, desfrute.

Pois logo será... Mais um alado que brada.

 

 

Ô dor lancinante que mata a alma mas

Não tira a vazão do ego que sofre a incerta...

 

Mortes como no além! Morres como no olimpo!

Entre vales e planos. Relentos, rebentos, mortos.

 

 

Vivos talvez! Mas para quê?

Se o passado é um herege,

O futuro um vilão,

O presente: uma dor!

 

Oh! Morte gloriosa vibrante! Venha!

Para fazerdes o nostálgico uma lenda.  

Tua prenda. Venhas enquanto podes,

Porque só há prazer enquanto há vida...

Depois... Só o estupor da incerteza!

 

 

 

 

Então não haverá mais prazer:

Na emoção do traspasso da lança

E do sangue a jorrar! Pela amada

Que chora ao relento e soberba do vento

Pelo cheiro do amor, a paixão avassalar

Enquanto parte as entranhas, permanece

A oferenda: da virgem gazela, donzela,

Oferendas, ofertas, prenda seleta, pudor!

 

 

Assim é o bravo que chora no peito

Ao regalo do ventre. Uma oferenda!

Morrer no olimpo, se puder ter.

 

 

D`Gáudio  Procópio

 

Não tentem entender, nem compreender.

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 01:25

13
Jun 13

O CÉU DA P2

 

 

O céu que cobre tuas tardes é triste e melancólico

Mas os loucos que te beijam, velejam em céu lírico.

Infinito em desejos a sonhar: um delírio bem quisto!

Versejas e versejam em mundos quais tais definidos.

 

 

O céu que te cobre, é sempre assim: às vezes triste

Às vezes sombrio, incolor, em azul anil, turquesa,

Ou é marinho? Alguém pode aí definir? Beleza!

Vou dá um verso e fazer uma prosa, a quem deve.

 

O céu que te cobre, é o mesmo que cobre os loucos

Só que eles não são loucos, simplesmente decantam

Encantam  com seus talentos as belezas tropicais.

São como cigarras que zumbem sob o sol das doze.

 

 

O céu que te cobre, é o meu céu! O teu céu, o seu,

O nosso, o vosso, de quem quiser mais achegar-se

Para um dedinho de prosa, uma nota musical: violão.

 

Um dedinho de prosa. Uma hora feliz.

Seja você, mais um louco disfarçado

Porque os loucos te esperam. Eles te amam!

 

 

D`Gaudio Procópio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 10:10
tags:

11
Jun 13

 

*LOUCURA  A CONTENTO

 

 

Amigos loucos,

Loucos amigos,

São todos loucos!

Poetas, cantores,

Compositores, escritores,

Tem até desenhista,

Cartunista e caricaturista.

 

 

Não me apresente mais

Esses seus amigos loucos.

Porque loucos são todos!

Até eu estou quase louco.

 

 

Esses loucos sem tarjetas

Nem rótulos ou adereços,

Evasivos, distintos, distantes...

São assim: loucos envaidecidos.

 

Mas são alegres. Reúnem-se

Em rodas de samba, zabumba

E muita fanfarra. Compôem.

 

 

São loucos que não querem ser...

Mas aparecer: em revistas, cds,

Dvds, na capa de um livro.

 

 

Mostrar que não tão loucos.

São apenas artistas. Disfarçados.

 

Não me apresentem mais...

Estes teus amigos loucos...

Porque são todos loucos.

E estão me deixando louco!

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

*Dedicado aos amigos do espaço Abidoral

 

 

Obs: mais um que acaba de sair não sei de onde

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 18:21
tags:

10
Jun 13
CATANÃ/COMPRE O LIVRO/ ANTECIPADO

 

REMANESCENTE DO CANGAÇO

 

O MAIOR PISTOLEIRO DEPOIS

DE LAMPIÃO:

 

O ÚLTIMO CANGACEIRO

 

 

Catanã foi o maior pistoleiro do nordeste depois de Lampião, é o que podemos dizer de: o ultimo cangaceiro! Sua coragem e ousadia não tinham limites. Ele desafiou a polícia, afrontou tropas da volante, enfrentou grupos de pistoleiros. Ele batia de frente com o perigo. Não tinha medo de nada. Em sua estadia na Paraíba e região do sertão nordestino, por diversas vezes ele confrontou-se com grupo de cangaceiros que pretendiam mata-lo. Catanã ia em busca do perigo. Tanto que ele chegou a trocar tiros com um oficial de polícia dentro da cidade do Crato no Ceará, chegando a matar um tenente.  Invadiu o quartel de polícia em Macau no Rio Grande do Norte para matar um soldado. E conseguiu efetuar a execução. Matou o policial a luz do dia e conseguiu fugir ileso trocando tiros com a guarda policial. Catanã conseguia vencer muitas batalhas somente pelo medo. Os policiais tinham medo dele. Tremiam só em ouvirem falar no nome de Catanã. Durante essa fuga em Macal, só alguns policiais conseguiam efetuar disparos contra ele. Isso por que muitos ficaram paralisados pelo medo. Afinal não é todo mundo que invade um quartel de policia sozinho para matar alguém lá dentro! Esse feito não é para qualquer um! E Catanã fez isso! c Mas, diga-se de passagem: ele já estava cansado da vida de crimes que levava. Por isso ele não tinha interesse e não fez nenhum esforço para fugir. Até mesmo por que, segundo apuramos em nossas pesquisas a prisão era para ele uma casa. Como se fosse seu último refúgio. Tanto lhe dava segurança protegendo-lhe contra possíveis ataques de pistoleiros como também lhe permitia certa liberdade. Comodidade! E os próprios policiais que o temiam lhe protegiam. Ele fizera grandes amizades entre os militares que faziam sua guarda. A maioria temia demasiadamente o Catanã. E eles tinham ordem de não molestarem-no, ou seja: não podiam atirar ou feri-lo. Era ordem do comando geral.

 

COMO COMPRAR

 

 

EFETUE O DEPÓSITO NO VALOR DE CR$ 30,00 EM UMA CONTA QUE INFORMAREI POR E-MAIL

BANCO DO BRASIL....................................................................

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL........................................................

SCANEI O COMPROVANTE DE PAGAMENTO SE FOR ENVIAR POR E-MAIL

TIRE UMA CÓPIA EM CASO DE ENVIAR VIA CORREIOS

EM QUALQUER UM DOS CASOS, ENVIE SEU NOME COMPLETO.

ENDEREÇO...............................................................................

TELFONE..................................................................................

E-MAILS.......................................................................................

NUMERO DO CPF OU RG.............................................................

APÓS CONFIRMAÇÃO DO PAGAMENTO VOCE RECEBERÁ     UM E-MAIL CONFIRMANDO E SEU NOME SERÁ ARROLADO NUMA LISTA.  QUANDO DO LANÇAMENTO, VOCE SERÁ INFORMADO LOCAL, HORA E DATA, APRESENTE SEU COMPROVANTE JUNTAMENTE COM RECIBO QUE LHE SERÁ ENVIADO E RECEBERÁ SEU LIVRO AUTOGRAFADO.

 

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIAS...........SERÁ INFORMADO VIA E-MAIL.

 

 

SE O VALOR TOTAL NÃO FOR ARRECARDADO EM 90 DIAS, SEU DINHEIRO SERÁ DEVOLVIDO

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 22:30

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14

16
17
19
22

23
25
26
27
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
MAPA MUNDI
MUSICA
LIKE YOU
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO