POESIAS, CULTURA, INFORMAÇÕES E ASSUNTOS C.C.B. BRASIL, MUNDO

Usuário Online

contador de usuários online grátis
14
Ago 12
ALGO/AMOR/DGAUDIO

 

 

 

ALGO SÚBITO

 

Alguém de repente batera em minha porta

 Não perguntei quem era, mas abri assim mesmo.

 Uma voz se fizera ouvir, triste e melancólica,

 Sem mais delongas abrigo me pedira naquela hora

 Antes que lhe desse uma resposta incômoda

 Minha casa invadira fazendo dela moradia.

 Bem que tentei reprimi-la e deportá-la

 Mas as forças me faltaram e fugiram a cor.

 O jeito foi acomodá-la em um canto diminuto

 Mas vasto e largo era o espaço requerido por ela.

 De novo me furtaram as cores, serenidade e firmeza.

 Senti-me invadido e inútil, sem valor objeto!

 Propusera um acordo de paz e convivência

 Não obtivera resposta plausível em fim.

 Fazer o quê? Em pauta segui meu destino: meu destino!

 Se souberes o que é, me avisem, por favor!

Talvez na encruzilhada da vida eu descubra.

 

 

D`Gáudio Procópio

 

 

 

 

 

publicado por dgaudioprocopio o Poeta às 10:36
tags:

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13

19
21
22
23

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

MAPA MUNDI
MUSICA
LIKE YOU
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO